Arquivo mensal: dezembro 2012

O que é o Sysprep?

A ferramenta Preparação do Sistema (Sysprep) prepara uma instalação do Windows para duplicação, auditoria e envio ao cliente. A duplicação, também chamada de geração de imagens, permite capturar uma imagem personalizada do Windows que pode ser reutilizada em toda uma empresa. O modo de auditoria permite adicionar aplicativos ou drivers de dispositivos adicionais a uma instalação do Windows. Depois que instalar os drivers e aplicativos adicionais, você pode testar a integridade da instalação do Windows. O Sysprep também permite preparar uma imagem para ser enviada a um cliente. Quando o cliente inicializa o Windows, o Boas-vindas do Windows é iniciado.

O Sysprep só deve ser usado para configurar novas instalações do Windows. Execute Sysprep tantas vezes quantas forem necessárias para criar e configurar a instalação do Windows. Porém, você só pode redefinir a ativação do Windows até três vezes. O Sysprep não deve ser usado para reconfigurar uma instalação existente do Windows que já tenha sido implantada. Use o Sysprep apenas para configurar novas instalações do Windows.

Se você pretende transferir uma imagem do Windows para um computador diferente, você deve executar sysprep/generalize, mesmo se o computador tiver a mesma configuração de hardware. O comando sysprep/generalize remove as informaçoes exclusivas de sua instalação do Windows, o que permite que você reuse essa imagem em diferentes computadores. Na próxima vez em que você inicializar a imagem do Windows, a passagem de configuração especializada será executada. Durante essa passagem de configuração, muitos componentes terão ações que devem ser processadas quando você inicializar uma imagem do Windows em um novo computador. Qualquer método de mover uma imagem do Windows para um novo computador, seja por geração de imagens, duplicação de disco rígido ou outro método, deve ser preparada com o comando sysprep/generalize. Mover ou copiar uma imagem do Windows para um computador diferente sem executar sysprep/generalize não é suportado.

Este tópico inclui:

  • Benefícios do Sysprep
  • Situações Comuns do Sysprep
  • Limitações do Sysprep
  • Dependências do Sysprep
  • Tecnologias relacionadas com o Sysprep
  • Informações relacionadas

Benefícios do Sysprep

O Sysprep fornece os seguintes benefícios:

  • Remove do Windows dados específicos do sistema. O Sysprep pode remover todas as informações específicas do sistema de uma imagem do Windows instalada, incluindo o identificador de segurança do computador (SID). A instalação do Windows pode então ser capturada e instalada em toda uma empresa.
  • Configura o Windows para inicializar em modo de Auditoria. O modo de auditoria permite instalar aplicativos de terceiros e drivers de dispositivos, assim com testar a funcionalidade do computador.
  • Configura o Windows para inicializar no Boas-vindas do Windows. Configura uma instalação do Windows para inicializar no Boas-vindas do Windows na próxima vez que o computador for iniciado. Em geral, você configura um sistema para inicializar no Boas-vindas do Windows imediatamente antes de entregar o computador a um cliente.
  • Redefine a Ativação do Windows. O Sysprep pode redefinir a Ativação do Windows até três vezes.

Situações Comuns do Sysprep

O Sysprep geralmente é usado nas seguintes situações:

Criar uma Imagem do Windows Construída Conforme Especificações (BTP)

Em uma situação de construção conforme especificações (BTP), você cria uma única imagem de referência do Windows para instalar computadores que usam a mesma configuração de hardware. Você personaliza a única referência de instalação do Windows instalando-o e adicionando os drivers e aplicativos adicionais. Em seguida, você captura a imagem do Windows e a usa para instalar os computadores. Nenhuma modificação adicional é feita nessa imagem.

Essa situação inclui as seguintes etapas:

  1. Você instala o Windows em um computador de referência.
  2. Quando a instalação for concluída, você inicializa o computador e instala os aplicativos ou drivers de dispositivos adicionais.
  3. Depois que você atualizar a instalação do Windows, execute o comando sysprep /oobe /generalize. A opção /generalize orienta o Sysprep a remover da instalação do Windows dados específicos do sistema. Informações específicas do sistema incluem logs de eventos, identificadores de segurança exclusivos (SIDs) e outras Informações exclusivas. Uma vez removidas as informações do sistema, o computador é desligado. A opção/oobe orienta a instalação do Windows a executar as Boas-vindas do Windows na próxima inicialização do computador.
  4. Quando o computador for desligado, você pode inicializá-lo com o Windows PE ou outro sistema operacional.
  5. Em seguida, você pode capturar a instalação do Windows com o ImageX, criando uma imagem de referência usada para instalar computadores com a mesma configuração de hardware.

Criar uma Imagem do Windows Construída Conforme o Pedido (BTO)

Em uma situação de construção conforme o pedido (BTO), você inicia com uma imagem de referência do Windows. Depois de instalar essa imagem de referência, você faz atualizações adicionais às instalações do Windows, que são exclusivas para o computador que você está instalando. Em geral, trata-se de aplicativos ou atualizações solicitados pelo cliente. Ao inicializar no modo de Auditoria, você poderá instalar mais dispositivos e aplicativos específicos para o computador.

A diferença entre as situações de construção conforme especificações e de construção conforme o pedido é que você efetua alterações adicionais nas instalações de referência do Windows que são exclusivas do computador.

Essa situação inclui as seguintes etapas:

  1. Você inicia com uma imagem de referência do Windows que se aplica a todos os computadores da empresa.
  2. Instala a imagem de referência do Windows no computador que deve ser enviado a um cliente.
  3. Após a conclusão da instalação, execute o comando sysprep /audit /generalize /shutdown para configurar o Windows para inicializar o computador no modo de Auditoria. Para capturar a imagem do Windows, inicialize em outra partição ou use o Windows PE.

    Essa imagem torna-se a imagem de referência que você pode salvar para instalar computadores com a mesma configuração.

  4. Use a nova imagem de referência para instalar um computador novo. A imagem do Windows é aplicada ao computador e o Windows é inicializado no modo de Auditoria.
  5. Você pode instalar aplicativos adicionais e outras atualizações com base no pedido de um cliente. Você também pode testar o computador para verificar se todos os componentes estão funcionando corretamente.
    noteObservação
    Se você instalar as imagens do Windows usando o comando sysprep /generalize /oobe, saiba que a experiência do usuário talvez não seja a ideal. Na próxima reinicialização após a execução de sysprep /generalize /oobe, o Windows executará o passo specialize, Plug and Play e outras tarefas de instalação antes de iniciar as Boas-vindas do Windows. Esse processo pode levar um tempo adicional e atrasar o primeiro logon de um cliente. 

     

  6. Depois que você atualizar a instalação do Windows, execute o comando sysprep /oobe /shutdown.
  7. Empacote o computador e entregue-o ao cliente.
  8. Na próxima vez que o computador for iniciado, o Boas-vindas do Windows será executado.

Inicializando no modo de auditoria

O modo de auditoria permite aos OEMs e às corporações personalizar uma instalação do Windows rapidamente. No modo de Auditoria, instale os aplicativos, adicione drivers de dispositivo, execute scripts e teste a validade de uma instalação do Windows. O modo de auditoria não exige a aplicação de configurações às Boas-vindas do Windows.

Normalmente, o Windows inicia as Boas-vindas imediatamente após a instalação. No entanto, ao inicializar no modo de auditoria, você pode ignorar a tela de Boas-vindas do Windows e inicializar o computador imediatamente na área de trabalho. Assim, é possível iniciar o processo de personalização o mais rápido possível.

Além disso, o modo de Auditoria lhe permite verificar se um computador está funcional antes de entregá-lo a um cliente. Você pode verificar se a primeira experiência de inicialização do usuário final ocorreu como esperado e se as personalizações do OEM e as informações sobre opções de suporte da sua empresa estão presentes.

Há várias maneiras de inicializar no modo de Auditoria::

  • Para uma instalação assistida, na tela de Boas-vindas do Windows, pressione CTRL+SHIFT+F3.
  • Em uma instalação autônoma, adicione o componente Microsoft-Windows-Implantação do passo de configuração oobeSystem. Na configuração Reseal | Mode, especifique Audit. Quando o Windows conclui a instalação, o computador reinicia no modo de auditoria. Para obter mais informações sobre essa configuração, consulte Referência da instalação autônoma do Windows.
  • Execute sysprep /audit em uma janela do prompt de comando.

Para obter mais informações sobre o modo de auditoria, consulte Personalizar o Windows no modo de auditoria.

Após efetuar as configurações na instalação do Windows, você pode preparar o computador para ser enviado ao cliente executando o comando sysprep /oobe. A opção /oobe orienta a instalação do Windows a executar as Boas-vindas na próxima inicialização do computador.

Limitações do Sysprep

O Sysprep tem as seguintes limitações:

  • Só é possível usar a versão do Sysprep que foi instalada com a imagem do Windows que você pretende configurar. O Sysprep é instalado com todas as versões do Windows e deve sempre ser executado do diretório %WINDIR%\system32\sysprep.
  • O Sysprep não deve ser usado em instalações de atualizações. Execute o Sysprep apenas em instalações limpas.
  • Se você pretende usar o comando imagex /apply para aplicar uma imagem do Windows a um computador, o layout de partição dos computadores de referência e de destino deve ser idêntico. Por exemplo, se você capturar uma imagem personalizada do Windows na unidade D, sempre devera implantar essa imagem na unidade D do computador de destino. A lista a seguir descreve as configurações de partição que devem ser idênticas nos computadores de referência e de destino ao usar o comando imagex /apply.
    • O número da partição onde Windows Vista é instalado deve corresponder.
    • O tipo de partição (primária, estendida ou lógica) tem que corresponder.
    • Se a partição for definida como ativa no computador de referência, no computador de destino ela também deve ser definida como ativa.
    • Se existir outra partição ativa para os armazenamentos Bootmgr e BCD no sistema de referência, você também tem que capturar essa partição e aplicá-la à mesma partição no computador de destino.

    Essa limitação só se aplica ao comando imagex /apply. Se executar a Instalação e reinstalar o Windows, você pode mudar as letras das unidades onde o Windows será instalado.

    noteObservação
    Em alguns casos, os aplicativos personalizados instalados antes de a imagem do Windows ser recapturada talvez requeiram uma letra de unidade consistente. Alguns aplicativos armazenam caminhos que incluem a letra de unidade do sistema. Situações de desinstalação, serviços e reparos podem não funcionar adequadamente se a letra da unidade do sistema não corresponder à letra da unidade especificada no aplicativo. A implantação de imagens personalizadas do Windows em letras de unidade diferentes não é suportada. 

     

    Se você estiver instalando aplicativos personalizados, a prática recomendada é implantar a imagem do Windows com a mesma letra de unidade.

  • Quando você copia as imagens do Windows entre computadores, os computadores de referência e destino não precisam ter camadas de abstração de hardware compatíveis (HALs). A opção /detecthal nos dados de configuração da inicialização (BCD) permite que um sistema que já tenha executado Sysprep instale a HAL correta.
  • Os dispositivos Plug and Play, como modems, placas de som, placas de rede e placas de vídeo não precisam ser do mesmo fabricante nos computadores de referência e de destino. Porém, os drivers desses dispositivos devem ser incluídos na instalação.
  • Não é possível automatizar a execução de Sysprep usando um comando RunSynchronous no passo de configuração auditUser. Para automatizar a execução de Sysprep, use FirstLogonCommand no passo oobeSystem.
  • O relógio da ativação começa sua contagem regressiva na primeira vez em que o Windows é iniciado. Você pode usar o Sysprep no máximo três vezes para redefinir o relógio da ativação do Windows. Após a terceira execução do Sysprep, o relógio não poderá mais ser redefinido.
  • ImageX, software de imagens de disco de terceiros ou dispositivos de hardware de duplicação de disco são necessários para instalações com base em imagens. Esses produtos criam imagens binárias do disco rígido de um computador e duplicam a imagem para outro disco rígido ou a armazenam em um arquivo, em um disco separado.
  • O Sysprep será executado somente se o computador for membro de um grupo de trabalho, não de um domínio. Se o computador estiver participando de um domínio, o Sysprep o removerá do domínio.
  • Se você executar o Sysprep em uma partição do sistema de arquivos NTFS que contenha pastas ou arquivos criptografados, os dados nessas pastas ficarão totalmente ilegíveis e irrecuperáveis.
  • O Sysprep converte a variável de ambiente %COMPUTERNAME% em caracteres maiúsculos. Porém, o nome real do computador não é alterado.
  • Executar Sysprep fará com que o Boas-vindas do Windows solicite a chave do produto (Product Key). Você pode usar um arquivo de resposta com Sysprep para que o Boas-vindas do Windows não solicite a chave do produto (Product Key). Se você especificar uma chave do produto (Product Key) válida na configuração ProductKey do componente Microsoft-Windows-Shell-Instalação durante o passo specialize, o Boas-vindas do Windows não a solicitará.

Dependências do Sysprep

O Sysprep tem as seguintes dependências:

  • O Sysprep é usado depois que a Instalação do Windows é executada.
  • Você precisa de uma ferramenta de geração de imagens, como o ImageX, para capturar uma imagem da instalação.

Tecnologias Relacionadas com o Sysprep

As seguintes tecnologias são relacionadas com o Sysprep:

ImageX

O ImageX é uma ferramenta de linha de comando que permite aos fabricantes de equipamentos originais (OEMs) e corporações capturar, modificar e aplicar imagens do Windows para uma rápida implantação. O ImageX funciona com arquivos de imagem do Windows (.wim) para copiar diretamente em um computador de destino ou pode funcionar com outras tecnologias que usem arquivos.wim. Corporações que não exijam a funcionalidade de captura ou os recursos de nível baixo incluídos no ImageX ainda podem usar tecnologias relacionadas como a instalação autônoma, a Diretiva de Grupo e o Systems Management Server (SMS).

Plataforma de Proteção de Software do Windows (SPP)

A Plataforma de Proteção de Software do Windows (SPP) reduz a pirataria do Windows, garantindo a compatibilidade com os Termos de Licença para Software Microsoft. Em versões anteriores do Windows, isso era conhecido como a Ativação do Windows (WPA). Durante a ativação, a chave do produto é correspondida com o computador individual em que o software está instalado. Ela faz isso validando a chave do produto e certificando-se de que a mesma não tenha sido usada em computadores não licenciados.

Instalação do Windows

A Instalação do Windows é o programa que instala o Windows ou atualiza versões anteriores do Windows.

Arquivo de Resposta da Instalação Autônoma do Windows

O arquivo de resposta da Instalação do Windows autônoma, geralmente chamado de Unattend.xml, é o arquivo de resposta criado usando o Gerenciador de Imagem de Sistema do Windows (Windows SIM). O arquivo de resposta permite a configuração de configurações padrão do Windows, assim como a adição de unidades, atualizações de software e outros aplicativos. O arquivo de resposta permite que OEMs e corporações personalizem tarefas de instalação do Windows, como especificar a configuração de disco, alterar os valores padrão do Internet Explorer e instalar drivers adicionais.

noteObservação
O arquivo de resposta único substitui todos os arquivos de resposta que foram usados em versões anteriores do Windows (Unattend.txt, Winbom.ini, Oobeinfo.ini e Sysprep.inf). 

 

Gerenciador de Imagem de Sistema do Windows

O Gerenciador de Imagem de Sistema do Windows (Windows SIM) oferece a capacidade de personalizar imagens do Windows. O Windows SIM permite personalizar as configurações em uma imagem do Windows. Com base nas configurações, você pode criar um arquivo de resposta de uma Instalação do Windows autônoma, geralmente chamado de Unattend.xml. Esse arquivo de resposta é usado durante a Instalação do Windows para aplicar essas configurações ao Windows. No arquivo de resposta, você pode especificar alterações em componentes padrão do sistema operacional e adicionar software, como drivers iniciais ou atualizações de produto.

 

Fonte: http://technet.microsoft.com/pt-br/library/cc721940(v=ws.10).aspx

assinatura

Anúncios

Removendo Mailbox Database Default no Exchange 2010 SP2

Não são poucas as vezes que temos problemas para deletar Mailbox Database, principalmente quando estamos finalizando projetos, vale lembrar que quando temos Public Folders no ambiente os servidores de Exchange Server 2010 irão criar Maibox Databases, estas que nos darão trabalho para serem removidas.

Vamos ao Problema:
Após uma bem sucedida implementação temos a necessidade de remover as Mailbox Databases criadas automáticamente pelo Servidores Exchange Server 2010, quando ao tentar remover a Mailbox Database, recebemos a mensagem de erro.”

Este problema pode ser definido por alguns erros, conforme listados abaixo:

1. Mailbox Database contém caixas postais
Resolução: Get-Mailbox –Database “Nome-da-Database”

2. Mailbox Database contém caixas Archive
Resolução: Get-Mailbox –Database “Nome-da-Database” –Archive

3. Mailbox Database contém caixas Arbitration
Resolução: Get-Mailbox –Database “Nome-da-Database” –Arbitration

Para cada um destes erros existem procedimentos para validarmos e resolvermos o problema, dependendo do tipo de caixa postal que esta alocado na mailbox database, existe um tipo de Get especifico que determinará, como resolver o problema.

Reparem que ao executarmos o comando “Get-Mailbox –Database “Nome-da-Database” –Arbitration”, tivemos o resultado de 03 Caixas Postais que estavam alocadas dentro da Mailbox Database e que estavam impedindo a deleção da Mailbox Database.

Precisaremos do nome de cada uma destas caixas, para isto, execute a linha de comando conforme o exemplo: “Get-Mailbox –Database “Nome-da-Database” –Arbitration | FL Name”, isto lhe demonstrará o nome das caixas postais, segue um exemplo na figura abaixo.

Bem antes de continuarmos vamos conhecer um pouco o que são estas caixas postais, também chamadas de System Mailboxes!

Estas caixas postais são criadas automáticamente no domínio root da floresta onde temos o Exchange Server durante a instalação no link http://technet.microsoft.com/en-us/library/bb201680.aspx  você poderá conhecer um pouco mais sobre System Mailboxes, abaixo uma tabela com o nome da mailbox e CN:

 

Agora que sabemos o nome das Caixa Postais que impedem a deleção de nossa mailbox database, podemos iniciar o processo de move destas caixas postais.

Obs: Nunca remova um Mailbox Database utilizando o ADSIEDIT, a menos que você tenha pleno conhecimento do porque o processo normal não esta funcionando. Evite maiores problemas…

Agora vamos iniciar o processo de resolução do nosso problema inicial, vamos mover as caixas postais que estão com na Maibox Database que precisa ser deletada, para isto utilize o CMDLET “New-MoveRequest -Identity “Nome-da-Caixa-Postal” –TargetDatabase “Nome-da-Nova-Database””. Verifque no exemplo abaixo que a caixa postal será encaminhada ao processo de Queue para ser movida.

Neste momento você consegue identificar o Name e DisplayName, utilizando o CMDLET “Get-MoveRequest –Identity “Nome-da-Caixa-Postal” | FL Name,DisplayName,Status”.

Após mover todas as caixas postais em Arbitration, execute novamente a linha de pesquisa de Mailbox para ter certeza que nenhuma outra caixa esteja alocada na Mailbox Database que deverá ser removida, faça isto utilizando o CMDLET: “Get-Mailbox –Database “Nome-da-Database” –Arbitration “.

Na imagem abaixo podemos visualizar que o processo não trouxe outras caixas postais, neste momento você conseguirá iniciar o processo de remoção da Mailbox Database. Para isto utilize o CMDLET para desmontar a Mailbox Database “Dismount-Database –Identity “Nome-da-Mailbox-Database” “.

 

Proceda agora com o a remoção da Mailbox Database, esta remoção poderá ser feita via EMC ou EMS, via CMDLET utiliza o comando: “ Remove-MailboxDatabase –Identity “Mailbox Database” “. Veja na imagem abaixo que o procedimento funcionou perfeitamente.

  • Remover a Mailbox Database através do On-Premises, pois há um parâmetro solicitado no PS, chamado StoredMailboxIdentity, que não é passado através das listagens, e dificulta a remoção via Shell.

Lembre-se após remover uma Database no Exchange Server 2010, o arquivo físico da Database ficará disponível no local original para remoção.

Fonte: http://social.technet.microsoft.com/wiki/contents/articles/8488.removendo-databases-do-exchange-2010-com-system-mailbox-arbitration-pt-br.aspx

assinatura

VirtualBox usando disco de imagem (.vhd) do Hyper-v

Boa tarde, galera!

Há alguns dias eu precisei migrar uma máquina virtual do Hyper-V para o VirtualBox, por questões de performance e também de testes. Como o VirtualBox também trabalha com arquivos de discos virtuais, e reconhece .vhd, não achei que seria uma tarefa difícil nem problemática.

Segui os passos iniciais. Criei uma nova VM:

image
Selecionei Next.
Selecionei Memory.
Selecionei Use an existing hard drive.
Selecionei o ícone Add selecionei a opção VHD.
image

Assim que a máquina virtual se iniciou, me deparei com a famosa BSOD (Blue Screen of Death), ou tela azul da morte do Windows.
image

Mensagem de Erro 
A problem has been detected and windows has been shut down to prevent damage to your computer.

If this is the first time you’ve seen this stop error screen, restart your computer. If this screen appears again, follow these steps:

Check for viruses on your computer. Remove any newly installed hard drives or hard drive controllers. Check your hard drive to make sure it is properly configured and terminated. Run CHKDSK /F to check for hard drive corruption, and then restart your computer.

Technical information:

*** STOP: 0x0000007B (0x80786b58, 0xC0000034, 0x00000000, 0x00000000)

Solução
Isso acontece devido ao problema do Sistema Operacional tentar sua inicialização usando uma controladora IDE, padrão na maioria dos sistemas. E para que o erro não ocorra, você deve ter certeza de que ele não tentará ser iniciado através de uma controladora de outro tipo, tipo SATA ou SCSI.
image

Altere para usar a controladora IDE:
image

Pronto! Reinicie a máquina que já deve funcionar…..

assinatura_11

Como criar um pendrive bootável para instalação do Windows 7, 8 e Servers 2008 e 2012

Bom dia galera!

Para este procedimento, temos duas opções, ambas aprovadas pela Microsoft.

A primeira é usando uma ferramenta própria, chamada de “Windows 7 USB/DVD Tool“.

Bem simples de usar, vejam as telas abaixo:

1- Abra a ferramenta da Microsoft e selecione a imagem ISO do Windows 7 que você criou e clique em Next:

 

2- A seguir selecione USB device como tipo de mídia já que iremos utilizar um pendrive :

 

3- Conecte seu pendrive caso ainda não tiver feito, e selecione a unidade de disco que lhe foi atribuída. Para continuar clique em Begin copying :

 

4- Agora o seu pendrive   será formatado para a criação de disco bootável e em seguida a cópia dos arquivos será iniciada:

 

5- Agora é só esperar até ser exibida a mensagem da segunda imagem acima, indicando que o disco foi criado. 🙂

 

Com o disco pronto, basta você reiniciar seu computador, escolher a opção de boot através de dispositivo USB e iniciar a instalação do Sistema Operacional.

 

Ou, se preferir o método mais avançado, através da linha de comando, siga o seguinte:

No prompt, rode o comando DISKPART. Ele pode demorar alguns segundos para iniciar, quando estiver carregado aparecerá à esquerda DISKPART>.

No prompt do DISKPART, digite: list disk

Tecle enter, em cada linha será mostrado os discos, status, tamanho e etc., identifique o seu pendrive pelo número: Disco 0, Disco 1, Disco 2, Disco 3, etc. Para saber qual é seu pendrive, observe a capacidade, já que seu HD deverá ser bem maior. Se estiver em dúvida, rode o comando com e sem o pendrive plugado para ver o que muda.

Agora selecione o disco, digitando: select disk 2

Cuidado para não digitar o número errado, senão você excluirá os dados de algum dos seus discos rígidos. Troque o número 2, naturalmente, pelo número correspondente ao seu pendrive.

Rode estes comandos, dando enter após cada linha:

clean
create partition primary
select partition 1
active
format fs=fat32 quick
assign
exit

Quando você digitar exit, a janela do DISKPART será fechada e você retornará para o Prompt de Comando. Com tudo isso feito, basta copiar o conteúdo de uma mídia do sistema operacional para dentro do pendrive e realizar o boot da máquina por ele!

Sucesso!

assinatura_1

Como inserir chaves de registro através de comandos no Prompt

Precisando alterar chaves de registro de forma automatizada, e com apenas um comando no Prompt, sem passar minutos procurando pela mesma?

O comando REG EDIT nos auxilia de forma fantástica nessa tarefa.

Simples, já conhecido por muitos, mas pouco utilizado, esse comando pode ser usado para alterar, deletar ou incluir quantas chaves de entradas no registro se fizerem necessárias….

Abaixo, a sintaxe usual da funcionalidade:

C:\WINDOWS>REG ADD /?

REG ADD KeyName [/v ValueName | /ve] [/t Type] [/s Separator] [/d Data] [/f]

KeyName [\\Computer\]FullKey
Computer Nome do computador remoto – omitindo padrões para o
computador atual. Apenas HKLM e HKU estão disponíveis
em computadores remotos
FullKey ROOTKEY\SubKey
ROOTKEY [ HKLM | HKCU | HKCR | HKU | HKCC ]
SubKey Nome completo da Chave do Registro no ROOTKEY selecionado

/v O nome do valor, na chave selecionada, a ser adicionado

/ve adiciona um nome de valor em branco (padrão) para a chave

/t tipos de dados RegKey
[ REG_SZ | REG_MULTI_SZ | REG_EXPAND_SZ |
REG_DWORD | REG_BINARY | REG_NONE ]
Se omitido, pressupõe-se o uso de REG_SZ

/s Especifique um caractere a ser usado como separador na seqüência
de dados para REG_MULTI_SZ. Se omitido, usar “” como separador

/d Os dados a serem atribuídos ao ValueName do Registro que está
sendo adicionado

/f Forçar substituição da entrada do Registro existente sem
perguntar antes

Exemplos:

REG ADD \\ABC\HKLM\Software\MyCo
Adiciona uma chave HKLM\Software\MyCo no computador remoto ABC

REG ADD HKLM\Software\MyCo /v Data /t REG_BINARY /d fe340ead
Adiciona um valor (nome: dados, tipo: REG_BINARY, dados: fe340ead)

REG ADD HKLM\Software\MyCo /v MRU /t REG_MULTI_SZ /d faxmail
Adiciona um valor (nome: MRU, tipo: REG_MUTLI_SZ, dados: faxmail)

REG ADD HKLM\Software\MyCo /v Caminho /t REG_EXPAND_SZ /d ^%systemroot^%
Adiciona um valor (nome: caminho,tipo: REG_EXPAND_SZ, dados:
%systemroot%)
Aviso: use um acento circunflexo ( ^ ) dentro da seqüência de expansão


EXAMPLE
Add BINARY to  [TestVal] in [HKLM\Software\TestFolder]

D:\SoftwareOK>REG ADD HKLM\Software\TestFolder /v TestVal /t REG_BINARY /d ffccdd

C:\WINDOWS>REG DELETE /?

REG DELETE KeyName [/v ValueName | /ve | /va] [/f]

KeyName [\\Machine\]FullKey
Machine Nome do computador remoto – omitindo, padrões do computador
atual
Apenas HKLM e HKU estão disponíveis em computadores remotos
FullKey ROOTKEY\SubKey
ROOTKEY [ HKLM | HKCU | HKCR | HKU | HKCC ]
SubKey Nome completo de uma chave do Registro na ROOTKEY selecionada
ValueName Nome do valor a ser excluído na chave selecionada
Se omitido, todas as subchaves e valores na chave são excluídos
/ve excluir o valor de nome de valor vazio (padrão)
/va excluir todos os valores nesta chave
/f Força a exclusão sem perguntar

Exemplos:

REG DELETE HKLM\Software\MyCo\MyApp\Timeout
Exclui a chave to Registro Timeout e suas subchaves e valores

REG DELETE \\ZODIAC\HKLM\Software\MyCo /v MTU
Exclui o valor do Registro MTU em MyCo em ZODIAC

C:\WINDOWS>REG COPY /?

REG COPY KeyName1 KeyName2 [/s] [/f]

KeyName [\\Machine\]FullKey
Machine Nome do computador remoto – omitindo padrões para computador
atual
Apenas HKLM e HKU estão disponíveis em computadores remotos
FullKey ROOTKEY\SubKey
ROOTKEY [ HKLM | HKCU | HKCR | HKU | HKCC ]
SubKey Nome completo de uma chave de registro na ROOTKEY selecionada
/s Copia todas as sub-chaves e valores
/f Força a cópia sem prompt

Exemplos:

REG COPY HKLM\Software\MyCo\MyApp HKLM\Software\MyCo\SaveMyApp /s
Copia todas as sub-chaves e valores na chave MyApp para a chave SaveMyApp

REG COPY \\ZODIAC\HKLM\Software\MyCo HKLM\Software\MyCo1
Copia todos os valores na chave MyCo em ZODIAC para a chave MyCo1
na máquina atual

Fonte: Help do prompt REG EDIT – Windows XP

Rearmando o período de ativação do Windows Server

A avaliação do software do Windows Server 2008 não exige a ativação do produto. Qualquer edição do Windows Server 2008 pode ser instalada sem a ativação, e pode ser avaliada por 60 dias. Além disso, o período de avaliação de 60 dias pode ser redefinido (rearmado) três vezes. Essa ação estende o período de avaliação original de 60 dias por até 180 dias totalizando um período de avaliação possível de 240 dias.

Observação No pacote do DVD de avaliação do Windows Server 2008 há um período de avaliação inicial de 120 dias. É possível estender o período de avaliação para 240 dias. Para estender o período inicial de avaliação e teste, execute as etapas neste artigo da Base de Dados de Conhecimento Microsoft.

 

Como instalar o Windows Server 2008 sem ativá-lo.

  1. Execute o programa de instalação do Windows Server 2008.
  2. Ao ser solicitado a digitar uma chave do produto para ativação, não digite a chave. Clique em Não quando a instalação solicitar que você confirme sua seleção.
  3. Você pode ser solicitado a selecionar a edição do Windows Server 2008 que deseja avaliar. Selecione a edição que deseja instalar.

    Observação Após a instalação do Windows Server 2008, a edição não pode ser alterada sem ser reinstalada.

  4. Ao ser solicitado, leia e aceite os termos da avaliação nos Termos de Licença para Software Microsoft.
  5. Ao concluir o programa de instalação do Windows Server 2008, seu período de avaliação de 60 dias é iniciado. Para verificar o tempo restante no seu período de avaliação atual, execute o script Slmgr.vbs localizado na pasta System32. Use a opção -dli para executar esse script. O comando slmgr.vbs -dli exibe o número de dias restantes no período de avaliação atual de 60 dias.

Como estender manualmente o período de avaliação

Quando o período de avaliação inicial de 60 dias está próximo do fim, é possível executar o script Slmgr.vbs para redefinir o período de avaliação. Para fazer isto, execute as seguintes etapas:

  1. Clique em Iniciar e em Prompt de comando.
  2. Digite slmgr.vbs -dli e pressione ENTER para verificar o status atual do seu período de avaliação.
  3. Para redefinir o período de avaliação, digite slmgr.vbs –rearm e pressione ENTER.
  4. Reinicie o computador.

Isso reinicia o período de avaliação para 60 dias.

Como automatizar a extensão do período de avaliação

É conveniente configurar um processo que redefina automaticamente o período de avaliação a cada 60 dias. Uma forma de automatizar esse processo é usando o Agendador de tarefas. Você pode configurar o Agendador de tarefas para executar o script Slmgr.vbs e reiniciar o servidor em um horário específico. Para fazer isso, execute as seguintes etapas:

  1. Clique em Iniciar, aponte para Ferramentas administrativas e clique em Agendador de tarefas.
  2. Copie a seguinte tarefa de amostra no servidor e salve-a como um arquivo .xml. Por exemplo, você pode salvar o arquivo como Extend.xml.
  3. <?xml version=”1.0″ encoding=”UTF-16″?>
  4. <Task version=”1.2″ xmlns=”http://schemas.microsoft.com/windows/2004/02/mit/task”&gt;
  5.   <RegistrationInfo>
  6.     <Date>2007-09-17T14:26:04.433</Date>
  7.     <Author>Microsoft Corporation</Author>
  8.   </RegistrationInfo>
  9.   <Triggers>
  10. 10.     <TimeTrigger id=”18c4a453-d7aa-4647-916b-af0c3ea16a6b”>
  11. 11.       <Repetition>
  12. 12.         <Interval>P59D</Interval>
  13. 13.         <StopAtDurationEnd>false</StopAtDurationEnd>
  14. 14.       </Repetition>
  15. 15.       <StartBoundary>2007-10-05T02:23:24</StartBoundary>
  16. 16.       <EndBoundary>2008-09-17T14:23:24.777</EndBoundary>
  17. 17.       <Enabled>true</Enabled>
  18. 18.     </TimeTrigger>
  19. 19.   </Triggers>
  20. 20.   <Principals>
  21. 21.     <Principal id=”Author”>
  22. 22.       <UserId>domain\alias</UserId>
  23. 23.       <LogonType>Password</LogonType>
  24. 24.       <RunLevel>HighestAvailable</RunLevel>
  25. 25.     </Principal>
  26. 26.   </Principals>
  27. 27.   <Settings>
  28. 28.     <IdleSettings>
  29. 29.       <Duration>PT10M</Duration>
  30. 30.       <WaitTimeout>PT1H</WaitTimeout>
  31. 31.       <StopOnIdleEnd>true</StopOnIdleEnd>
  32. 32.       <RestartOnIdle>false</RestartOnIdle>
  33. 33.     </IdleSettings>
  34. 34.     <MultipleInstancesPolicy>IgnoreNew</MultipleInstancesPolicy>
  35. 35.     <DisallowStartIfOnBatteries>true</DisallowStartIfOnBatteries>
  36. 36.     <StopIfGoingOnBatteries>true</StopIfGoingOnBatteries>
  37. 37.     <AllowHardTerminate>true</AllowHardTerminate>
  38. 38.     <StartWhenAvailable>false</StartWhenAvailable>
  39. 39.     <RunOnlyIfNetworkAvailable>false</RunOnlyIfNetworkAvailable>
  40. 40.     <AllowStartOnDemand>true</AllowStartOnDemand>
  41. 41.     <Enabled>true</Enabled>
  42. 42.     <Hidden>false</Hidden>
  43. 43.     <RunOnlyIfIdle>false</RunOnlyIfIdle>
  44. 44.     <WakeToRun>true</WakeToRun>
  45. 45.     <ExecutionTimeLimit>P3D</ExecutionTimeLimit>
  46. 46.     <DeleteExpiredTaskAfter>PT0S</DeleteExpiredTaskAfter>
  47. 47.     <Priority>7</Priority>
  48. 48.     <RestartOnFailure>
  49. 49.       <Interval>PT1M</Interval>
  50. 50.       <Count>3</Count>
  51. 51.     </RestartOnFailure>
  52. 52.   </Settings>
  53. 53.   <Actions Context=”Author”>
  54. 54.     <Exec>
  55. 55.       <Command>C:\Windows\System32\slmgr.vbs</Command>
  56. 56.       <Arguments>-rearm</Arguments>
  57. 57.     </Exec>
  58. 58.     <Exec>
  59. 59.       <Command>C:\Windows\System32\shutdown.exe</Command>
  60. 60.       <Arguments>/r</Arguments>
  61. 61.     </Exec>
  62. 62.   </Actions>

63. </Task>

  1. 64.
  2. Na tarefa de amostra, altere o valor da seguinte marca “UserID” para conter seu domínio e seu alias:

<UserId>domínio\alias</UserId>

  1. No Agendador de tarefas, clique em Importar tarefa no menu Ação.
  2. Clique no arquivo .xml da tarefa de amostra. Por exemplo, clique em Extend.xml.
  3. Clique em Importar.
  4. Clique na guia Disparadores.
  5. Clique no disparador Uma vez e clique em Editar.
  6. Altere a data inicial da tarefa para uma data anterior ao término do seu período de avaliação atual.
  7. Clique em OK e saia do Agendador de tarefas.

Agora, o Agendador de tarefas executará a operação de redefinição da avaliação na data especificada.

 

 

Fonte: http://support.microsoft.com/kb/948472

Criando contas de usuários com o Windows PowerShell e arquivo .csv no Windows Server 2008

A necessidade sempre nos exige mais…e é por isso que aprendemos!

Com isso, descobrimos modos de automatizar tarefas rotineiras, que por muitas vezes nos tomam um tempo precioso que poderíamos investir em outras tarefas mais complexas…

E a situação de hoje foi a criação de vários usuários no AD, de forma silmultânea, afim de montar um Lab para projetos…

Após pesquisa realizada, foi criado um arquivo CSV com nome criaContasAD.csv e foi utilizado um script PowerShell simples, onde os usuários foram criados em uma determinada OU e com uma senha padrão.

Contas AD
O arquivo .CSV foi salvo no mesmo local onde foi executado o script PowerShell (cria.PS1), a seguir:

Import-Module ActiveDirectory
$ArqEntrada = Import-csv C:\criaContasAD.csv

foreach ($Line em $ArqEntrada)
{
New-ADUser  -SamAccountName $Line.UserName -Name $Line.FullName –AccountPassword (ConvertTo-SecureString -AsPlainText “senhapadrao“-Force)-Enabled $True -Path “OU = Departamento, DC = dominio, DC = local” -DisplayName $Line.FullName -GivenName $Line.FirstName -Surname $Line.Surname -UserPrincipalName, $Line.UserPrincipalName -ChangePasswordAtLogon $False
}

Fonte: http://social.technet.microsoft.com/wiki/contents/articles/5401.aspx

Como desabilitar o IPv6 completamente em seu Windows

É isso mesmo…..

Como o recurso do IPv6 ainda não está totalmente ativado, a própria Microsoft recomenda sua desativação total, dependendo do serviço ou feature que estiver sendo usado.

Para desabilitar determinados componentes do IPv6 por conta própria, siga estas etapas:

  1. Clique em Iniciar

, digite Regedit na caixa de diálogo Iniciar Pesquisa e, em seguida, clique em regedit.exe na lista de Programas.

  1. Na caixa de diálogo Controle de Conta de Usuário, clique em Continuar.
  2. No Editor do Registro, localize e clique na seguinte subchave do Registro:

HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\CurrentControlSet\Services\Tcpip6\Parameters \

  1. Clique duas vezes em DisabledComponents para modificar a entrada DisabledComponents.Observação Se a entrada DisabledComponents estiver indisponível, será necessário criá-la. Para fazer isso, execute as seguintes etapas:
    1. No menu Editar, aponte para Novo e clique em Valor DWORD (32 bits).
    2. Digite DisabledComponents e pressione ENTER.
    3. Clique duas vezes em DisabledComponents.
  2. Digite qualquer um dos seguintes valores no campo Dados de Valor: para configurar o protocolo IPv6 para o estado desejado e, em seguida, clique em OK:

.      Digite 0 para habilitar todos os componentes IPv6. (Configuração padrão do Windows)

  1. Digite 0xff para desabilitar todos os componentes do IPv6, exceto a interface de loopback do IPv6. Esse valor também configura o Windows Vista para usar o IPv4 (Protocolo IP Versão 4) em vez do IPv6 em diretivas de prefixo.
  2. Digite 0x20 para usar o IPv4 em vez do IPv6 em diretivas de prefixo.
  3. Digite 0x10 para desabilitar as interfaces nativas do IPv6.
  4. Digite 0x01 para desabilitar todas as interfaces de túnel do IPv6.
  5. Digite 0x11 para desabilitar todas as interfaces do IPv6 exceto a interface de loopback do IPv6.

Etapas avançadas

Importante As seguintes etapas são apenas para usuários avançados.

Para usar o IPv6 em vez do IPv4 nas diretivas de prefixo, execute estas etapas:

  1. Localize os dados atuais de valor de DisabledComponents.
  2. Altere os dados paradados binários. Serão dados binários de 32 bits
  3. Localize o sexto bit dos dados e, em seguida, defina-o como 0. Não altere outros bits. Por exemplo, se os dados atuais forem 11111111111111111111111111111111, os novos dados devem ser 11111111111111111111111111011111.
  4. Mude os dados de binários para hexadecimais.
  5. Defina o valor hexadecimal como os novos dados de valor para DisabledComponents.

Para ativar as interfaces nativas do IPv6, siga estas etapas:

  1. Localize os dados atuais de valor de DisabledComponents.
  2. Altere os dados paradados binários. Serão dados binários de 32 bits
  3. Localize o quinto bit dos dados e, em seguida, defina-o como 0. Não altere outros bits. Por exemplo, se os dados-fonte forem 11111111111111111111111111111111, os novos dados devem ser 11111111111111111111111111101111.
  4. Mude os dados de binários para hexadecimais.
  5. Defina o valor hexadecimal como os novos dados de valor para DisabledComponents.

Para habilitar todas as interfaces de encapsulamento do IPv6, siga estas etapas:

  1. Localize os dados atuais de valor de DisabledComponents.
  2. Altere os dados paradados binários. Serão dados binários de 32 bits
  3. Localize o primeiro bit dos dados e, em seguida, defina-o como 0. Não altere outros bits. Por exemplo, se os dados-fonte forem 11111111111111111111111111111111, os novos dados devem ser 11111111111111111111111111111110.
  4. Mude os dados de binários para hexadecimais.
  5. Defina o valor hexadecimal como os novos dados de valor para DisabledComponents.

Para habilitar todas as interfaces do IPv6, exceto a interface de loopback do IPv6, siga estas etapas:

  1. Localize os dados atuais de valor de DisabledComponents.
  2. Altere os dados paradados binários. Serão dados binários de 32 bits
  3. Localize o primeiro bit dos dados e o quinto bit dos dados e, em seguida, defina ambos como 0. Não altere outros bits. Por exemplo, se os dados atuais são 11111111111111111111111111111111, os novos dados devem ser 11111111111111111111111111101110.
  4. Mude os dados de binários para hexadecimais.
  5. Defina o valor hexadecimal como os novos dados de valor para DisabledComponents.

Observações

  • O uso de um valor diferente de 0x0 ou 0x20 causará falhas no serviço de Roteamento e Acesso Remoto após os efeitos desta alteração.
  • Você deve reiniciar o computador para que essas alterações tenham efeito.

 

Fonte: http://support.microsoft.com/kb/929852/pt-br

Update em 01/09/2015: http://blogs.technet.com/b/askpfeplat/archive/2014/09/15/a-5-second-boot-optimization-if-you-ve-disabled-ipv6-on-windows-client-and-server-by-setting-disabledcomponents-to-0xffffffff.aspx