Arquivo mensal: setembro 2013

SCDPM – Corrigindo o Tempo de Expiração das Fitas

Pois é…

Um erro que já vem acontecendo desde as versões mais antigas do System Center Data Protection Manager, e ainda assombra os profissionais de TI que optam por utilizar este software para realizar seus backups.

Uma falha considerada até meio “boba”, e com um artigo de correção mais simples ainda, onde basta adicionar uma chave de registro para que o mesmo fique funcional. Inclusive, o mesmo KB de correção se encontra disponível par as versões 2010 (http://support.microsoft.com/kb/2718797) e 2012 SP1 (http://support.microsoft.com/kb/2706783) do DPM.

O mesmo trata-se de um erro que não permite a utilização da fita no dia do seu vencimento. O DPM insere nas fitas uma data de utilização e uma data de vencimento, onde antes disso a fita fica no estado de “retenção”, garantindo assim a integridade do seu conteúdo. Porém, uma fita a ser usada em um job de backup diário precisa ter uma validade máxima de 7 dias, pois a mesma será reutilizada na próxima semana.

A sugestão da Microsoft é que os backups considerados de “curta retenção” (short-Term) fiquem em disco, onde não há datas nem limites de validade, e os backups de “longa retenção” (long-Term) sejam direcionados para as fitas, onde o mesmo poderá ser removido do local de backup e enviado para uma sala cofre, ou até uma outra localidade da empresa, afim de manter as informações seguras e longe de desastres.

Mas como nosso desejo mesmo é usar as fitas para o backup de curta retenção, queremos que a fita vença exatamente 1 semana depois, conforme opção do próprio DPM.

Porém, a mesma só se torna “vencida” as 23:59 do dia corrente; ou seja, se seu job de backup estiver configurado para executar toda segunda, as 20:00 , você não conseguirá utilizar a mesma fita.

Para tanto, segue abaixo a forma mais simples de contornar esse problema, e conseguir utilizar a fita no dia do seu vencimento, não importando o horário.

Com a inserção da chave de registro ExpireDatasetOnDayStart, com o valor 1 (True), a mesma passará a vencer no início do dia corrente da sua data de vencimento, ou seja, as 00:01 da próxima segunda.

A chave acima recebe um valor booleano, tendo como 0 = False e 1 = True. Como a chave não existe por padrão, seu valor default é False.

Basta inserir a chave no caminho especificado, como na imagem (HKEY_LOCAL_MACHINESoftwareMicrosoftMicrosoft Data Protection ManagerConfigurationMediaManager), e reiniciar seu servidor de Data Protection Manager.

Suas fitas já estarão liberadas para o uso!

Anúncios

Office 365 – Correlacionando erros do ADFS no Event Viewer

Se você já implementou uma solução de SSO (Single Sign-On), com certeza já se deparou com vários erros, visto que é uma solução de segurança avançada e de complexa administração.

Para tanto, o Active Directory Federation Services não seria diferente. A ferramenta de Federação de Identidade da Microsoft é a solução de Unificação de Logon, principalmente quando falamos disso por conta do Office 365.

Porém, durante sua implementação, ou até mesmo após esta , alguns erros podem vir a ocorrer em seu ambiente. Muitas vezes se torna difícil correlacionar o erro ao evento que o gerou, e assim conseguir aprofundar mais sobre este erro nos vastos artigos do MSDN e TechNet. Com isso, segue abaixo uma ótima dica pra quem precisa facilitar esse processo de troubleshoot nos erros apresentados.

Se a seguinte tela for apresentada a você, tome nota do “Número de referência” do erro. É um código absurdamente grande e impossível de decorar, mas no próximo passo já ficará mais fácil de entender como ele terá utilidade:

De posse do mesmo, vá até o Event Viewer do servidor onde fica instalado o ADFS, expanda o mesmo, expanda também o log de Applications and Services, e logo abaixo a pasta de ADFS 2.0.

Nela, você verá um log denominado Admin. Clique com o botão direito sobre o mesmo, e a tela abaixo lhe será apresentada:

Agora, basta escolher na coluna da esquerda a opção Correlation Id, que enviá-la para a coluna da direita, onde a mesma será inserida no seu log de eventos.

Pronto! Já consegue correlacionar os números de referências de erros do ADFS com os logs gerados pelo Event Viewer!

Abços,

TechNet – Exportando a Biblioteca offline de artigos

Todos sabem que a Biblioteca TechNet é uma grande fonte de informações técnicas na internet, porém muitos não sabiam que havia uma maneira de guardar e organizar um conjunto personalizado de artigos com apenas a informação que você realmente quer e precisa…

Ou até mesmo quando você se encontrar em um local com difícil acesso a internet, e não conseguir acessar ao TechNet e precisa levar os artigos com você no seu celular, tablet ou computador portátil para leitura offline. Bem, agora você pode fazer tudo isso. Você pode construir seu próprio “livro personalizado do TechNet” com os artigos da Biblioteca, agrupá-los em uma das coleções existentes e, em seguida, imprimí-los ou exportá-los para visualização posterior. Para tudo isso, você só vai precisar de um navegador atualizado (IE ou Mozilla) e um ID Microsoft. Assumindo que você já os possui, seguimos aqui em como começar.

Para iniciar a criação da sua “biblioteca pessoal”, vá para http://technet.microsoft.com/en-us/library/export/help/. Esta é a página inicial e possui informações e explicações sobre o processo e também possui um Guia Rápido para mostrar como funciona. Depois que você terminar de ler, clique no botão Start, no topo da página. Será iniciada uma nova janela do navegador, com conteúdo semelhante ao da imagem mostrada abaixo. Observe que uma nova barra de ferramentas foi adicionada no topo da página, com as opções de configuração da sua biblioteca personalizada:

A partir daí, basta navegar no TechNet como faria normalmente, e encontrar o artigo ou tópico que você está interessado. Então, clicar com o botão direito do mouse sobre o artigo ou tópico e escolher “Add This Topic” para adicionar o artigo à sua coleção, ou escolher “Collection (N Toppics)” para adicionar todos os temas sob o link na tabela de conteúdo na barra de navegação à esquerda.

Uma vez que você terminar de adicionar todos os seus artigos, já pode ver a sua coleção clicando no link Collection, na barra de ferramentas no topo da página.

 

Essa opção fará com que o conteúdo seja inserido em sua coleção, onde você pode rever e reorganizar os seus temas, e em seguida, imprimi-los ou salvá-los em HTML ou PDF. Abaixo, a imagem de uma coleção criada como exemplo, e que será salva como um arquivo PDF:

Depois de solicitado o processamento e criação da Biblioteca offline do TechNet, o arquivo PDF ficará assim:

Agora, você pode ter onde quiser, e no formato que quiser, todos os artigos que julgar interessantes como documentação para algum projeto, algum estudo, ou algo semelhante. É uma maneira muito útil de obter documentações de forma bem estruturada e organizada, além da formatação que é perfeita.

Office 365 – Exchange Online e seus novos limites de armazenamento…

Desde o lançamento da nova versão do Office 365 (Wave 15), já se houve falar dos novos limites e tamanhos das mailboxes referentes ao Exchange Online.

A partir do dia 29 de agosto deste ano, os atuais 25 GB de armazenamento para as contas com os planos mais atrativos passam agora para 50 GB, sem contar o archive, que para algumas contas passa a ser ilimitado. Isso mesmo, ilimitado…

Com isso, até os usuários mais ativos e “gastadores” de espaço de armazenamento nos emails não vão ter com o que se preocupar tão cedo.

E o mais surpreendente de tudo isso: as novidades serão agregadas sem nenhum aumento dos preços já praticados…

E você, que já possui sua conta corporativa no Office 365, não precisa se preocupar em como proceder com a migração. Seu esforço para que isso aconteça é quase nulo, pois a equipe que cuida dos servidores do Office 365 se incumbirá de todo o processo, e apenas te avisará quando o mesmo for agendado, para que você não seja pego de surpresa. O máximo que pode acontecer é um alerta no Outlook, avisando que seu serviço de mensageria está sendo migrado para uma versão mais nova e com mais recursos; mas tudo isso sem nenhuma parada.

Todos os tipos de licenças e versões de planos foram comtemplados com esses benefícios.

Contas Quioske, K1, Shared Mailbox e Resource Mailbox também fazem parte dos planos de upgrade, tudo isso para aprimorar ainda mais a ferramenta de comunicação e produtividade online que mais cresce no mercado!

Abaixo, uma tabela indicativa, onde os novos valores são explicados detalhadamente:

Para maiores informações, segue a fonte oficial: http://technet.microsoft.com/en-us/library/exchange-online-limits.aspx