Windows Server – Novidades do PowerShell no Windows 2016

picture1

Olá galera,

Hoje o intuito do Blog é iniciar uma série de postagens coordenadas, com intuito de criar um grande e massivo compartilhamento de conteúdo referente ao Windows Server 2016. Para isso, o grupo MTI se organizou e irá disponibilizar muito conteúdo de qualidade sobre o assunto. Vamos criar um catálogo com todo o conteúdo que for criado, e disponibilizaremos para a comunidade. 😉

O tópico abordado hoje é o PowerShell. A linguagem de scripts e linhas de comando criada pela Microsoft há mais de 10 anos, e robustamente utilizada para automação de tarefas e execução de vários tipos diferentes de tarefas passa por mais um update, dessa vez para integrar o Windows Server 2016. Mas não só esse Sistema Operacional, visto que quando o PowerShell é atualizado, o seu framework core pode ser atualizado em algumas versões do Windows, através do WMFWindows Management Framework. Já temos notícias que o WMF 5.1 vem por aí em Janeiro…

Uma das características marcantes destas novas versões do PowerShell são sua capacidade de agradar tanto Administradores de TI quanto Desenvolvedores, auxiliando mais ainda o mercado dos “DevOps“, especialistas do mercado que lidam tanto com a parte estrutural e de arquitetura de TI, mas também tem sólidos conhecimentos de desenvolvimento e de aplicações, códigos, banco de dados e outros.

Por exemplo, o PowerShell DSCDesired State Configuration; provê ao profissional de TI a capacidade de automatizar tarefas, scripts, configurações e operações em massa, implantando e entregando novas configurações ao ambiente, ou gerenciando as que já existem previamente configuradas. É uma ferramenta poderosa, que pode num futuro próximo, mudar a forma como os serviços e produtos da Microsoft são administrados, se tornando uma interface primária de configuração, segundo Don Jones, MVP de PowerShell e CEO do PowerShell.org. Os cmdlets *-DscConfiguration foram introduzidos e/ou atualizados, permitindo várias ações como Create, Test, Update, Get, Compare, Publish e outros.

use-powershell-dsc-to-install-sql-server-youtube-mozilla-firefox

Outra função relevante, e que vem agradando aos profissionais de tecnologia é o PowerShell ISEIntegrated Script Environment. Nessa interface é possível estruturar e criar scripts de forma mais concisa, pois a identação, separação de classes, utilização de variáveis e outras funções são como a de um software de desenvolvimento, trazendo uma facilidade maior ao profissional na utilização. Até a função de autocomplete, através da tecla Tab, é facilitada nesta interface.

auto_complete

O modo debugger do ISE também é bem completo, e auxilia bastante na criação, desenvolvimento e testes dos scripts. Sua resposta e breakpoints na execução dos testes é muito intuitiva.

debugger

Outra questão bem interessante que vem sendo explorada é a interação do time de DEV de PowerShell com a comunidade técnica. Várias formas de interação estão sendo criadas e mantidas pela Microsoft, como o PowerShell Gallery e o PowerShell GitHub, poderosas ferramentas pra quem está iniciando, e também pra quem já usa e quer aprender mais e sempre ter ao alcance do clique scripts poderosos.

Novos cmdlets foram adicionados, como por exemplo o Get-Clipboard, Set-Clipboard, Clear-RecycleBin, New-TemporaryFile entre outros, todos para trazer maior facilidade na hora de criar e executar seus scripts. Este último, por exemplo, permite a criação de arquivos temporários no pathC:\Users\<user name>\AppData\Local\Temp“.

Além de tudo isso, várias questões de performance foram tratadas nesta nova versão do PowerShell, trazendo em alguns casos melhorias de performance na casa do 500 ms, principalmente para integração com objetos COMComponent Object Model. Essa melhoria de performance para scripts mais longos e complexos é incrível…

Acompanhar a evolução do PowerShell e suas novidades é vital para o profissional de TI, pois qualquer tarefa de administração que envolva sistemas Windows com certeza terá alguma parte de sua configuração feita por essa ferramenta. Após o anúncio da Microsoft que o PowerShell faz parte da comunidade Open Source e pode ser usado no Linux, não são mais apenas sistemas da gigante de Redmond que utilizarão desta poderosa ferramenta! 😉

resultados-da-pesquisa-de-imagens-do-google-para-httpsmsdnshared-blob-core-windows-netmediatnblogsfsprod-evol-blogs-technet-comcom

Referências:

Ten reasons you’ll love Windows Server 2016 #1: PowerShell and DSC

What’s New in Windows PowerShell

Windows PowerShell Desired State Configuration Overview

Introduction to PowerShell Desired State Configuration [Channel 9 Video]

Use the PowerShell Debugger to Troubleshoot Scripts

Using the Windows PowerShell ISE

PowerShell is open sourced and is available on Linux

 

signature-docx-word

Anúncios

Sobre MVP Bruno Lopes

Profissional MBA em Redes de Computadores e Telecomunicações, MVP Microsoft e atualmente Technical Trainer e Engenheiro de Suporte na Microsoft/Wipro, especialista em Exchange/Office 365; sou mais um voluntário desta grande pátria de blogueiros a me dedicar em prol das informações compartilhadas à todos...Se já me salvou um dia, creio que ajudará a muitos mais...

Publicado em 03/01/2017, em Servidores Windows, Windows e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: