Como já era esperado por toda a comunidade técnica Microsoft, ocorreu esta semana o lançamento de toda a suíte Office 2019 Servers (Exchange, Skype for Business, SharePoint, Project e o próprio Office Professional) para o mercado, em suas versões RTMRelease to Manufacturing. Pra quem quiser saber mais sobre, visite este link.

Com este lançamento, deixamos de ter as versões de avaliação que tínhamos, para dar início ao ambiente de produção, com as versões suportadas para serem utilizadas na prática. E uma das grandes mudanças que tivemos nessa nova release foi quanto ao modelo de lançamento das builds e Cumulative Updates. Antes, sempre tínhamos acesso de forma centralizada usando a documentação do TechNet “Exchange Server Updates: build numbers and release dates“. A partir de agora, as versões e seus respectivos updates estarão disponíveis apenas através do site de Licenciamento por Volume dos clientes, conhecido por VLSC. Ou para aqueles que possuem subscriptions de estudo do legado MSDN Subscription, que agora se tornou o Visual Studio Subscription.

A mídia do Exchange Server 2019 foi disponibilizada com o tamanho de 4,8 GB, e como podemos ver na imagem abaixo com a build 15.02.0221.012.

O conteúdo da mídia segue no mesmo formato das versões anteriores, com a exceção da pasta “UCMARedist“, com os binários para instalação deste requisito via Server Core.

Aproveitando, já citamos dois pontos que podem ser discutidos como novidades no Exchange Server 2019, que é a remoção do Unified Messaging e também a possibilidade de instalação do Exchange em um servidor com o mínimo de interface gráfica. Quais são então os principais pontos deste novo Exchange Server:

  • Maior confiabilidade e estabilidade do Exchange Server sendo instalado no Windows Server Core. Como não possui interface gráfica nesse tipo de versão do Windows, a quantidade de atualizações e consequentemente paradas de serviço ou vulnerabilidades diminui drasticamente, trazendo maior segurança e disponibilidade do recurso;
  • A feature de UM (Unified Messaging) foi removida, dando lugar a uma integração maior com o Skype for Business 2019 ou até mesmo usar o Cloud Voicemail, já provendo os recursos necessários para seus usuários começarem o processo para a Nuvem;
  • Como já citamos neste artigo sobre recursos e capacidades máximas do Exchange, o Exchange 2019 foi habilitado para gerenciar 48 cores de processamento e 256 GB de RAM. Isso deixou ele mais robusto e com maior capacidade de carga, sem afetar seu resultado final;
  • Um novo recurso foi adicionado, conhecido como Dynamic Database Cache, e com ele uma nova engenharia por detrás da forma como o Search do Exchange trabalha, habilitando o mesmo para trabalhar numa ultra-velocidade usando agregados de performance com discos SSD;
  • Descontinuidade do suporte ao Outlook 2010. A partir de agora, a versão mínima suportada é o Outlook 2013.
  • Nível funcional mínimo para Florestas do Active Directory é Windows Server 2012 R2. Ou seja, todos os Controladores de Domínio (DCs) precisam ser Windows Server 2012 R2 ou superior.
  • Matrix de suportabilidade atualizada para o .NET Framework 4.7.2 e Windows Server 2019, tendo as mais recentes releases programadas para os produtos recém lançados dos outros times da MS.

O único pesar disto é que ainda teremos que aguardar para usar o Exchange Server 2019, uma vez que ainda não foi lançado o Windows Server 2019 RTM, e alguns usuários da comunidade tentaram instalar no Preview e não obtiveram sucesso. Nos comentários do blog oficial do time de produto, há relatos de erros na instalação, e a recomendação do time da MS é “aguardar o lançamento do Windows Server 2019 RTM”.

Então, vamos aguardar! \o/

Referências:

Exchange Server 2019 Now Available

Exchange Server system requirements

 

Bruno Lopes – MVP Office Apps & Services | Facebook Page | YouTube Channel | Twitter | LinkedIn